Consoles
Buscar
Home » Gênero » Ação » Scooby-Doo First Frights
Scooby-Doo First Frights

Scooby-Doo First Frights

Publicada as 0:15h em 2 de Abril de 2010


Scooby-Doo! First Frights é um jogo de ação/plataforma que apresenta os carismáticos personagens da clássica animação da Hanna-Barbera em versões infantis (algo parecido com os desenhos da série O Pequeno Scooby-Doo), com um design estilizado e bem humorado.

O jogo utiliza uma dinâmica de jogo acessível e diversificada, uma jogabilidade similar a da franquia LEGO. A trama mostra os personagens em suas primeiras missões, quando a Mystery, Inc. ainda estava se conhecendo.

A ação se desenvolve de forma fluida, sendo que você encontrará várias plataformas, obstáculos e itens para coletar, sem contar os inúmeros quebra-cabeças ambientais (solucionados através do uso das habilidades particulares de cada um dos protagonistas).
First Frights traz um total de quatro fases, cada um com um “mistério” a ser resolvido. Deixando um pouco de lado o fato de o suspeito ser completamente óbvio, absolutamente nada explica como toda uma miríade de seres mágicos/mitológicos pôde ocupar o interior das fases, servindo de prévia ao chefão — talvez o único sujeito simplesmente fantasiado aqui. E, se você espera que uma explicação da musa “geek”, Velma, poderia explicar tudo, melhor esquecer.

Mas, se a quase totalidade do que construiu Scooby-Doo é aqui sumariamente negligenciada, também não se pode negar que First Frights pode garantir um pouco de diversão sem compromisso. Quer dizer, deixando um pouco de lado que a Velma possa estar vestida como um lutador de sumô, ou que a Daphne dispara um ataque semelhante ao “Bicycle Kick” do Liu Kang, talvez você consiga alguns momentos de diversão e risadas — a maior parte devida ao humor involuntário do jogo.
Então Scooby-Doo agora bate com uma salsicha nos vilões (alguma ligação com o seu dono? Freud poderia explicar), biscoitos Scooby saem de bancos quebrados e bruxas aparentemente “reais” pairam pelo ar. Mas, se você conseguir ignorar isso, e principalmente se tiver algum para dividir as repetitivas fases de First Fritghts — do contrário você fica com a I.A. do jogo mesmo —, possivelmente alguma diversão descompromissada possa ser encontrada.
É claro que boa parte dessa diversão vem das escorregadas da trama e dos “bugs” do jogo. Pulos estranhos, “respawns” defeituosos, “glitches”, etc… Mas, também existem aqui alguns desafios cooperativos, que mostram que o seu companheiro de infortúnio pode fazer mais do que ajudar a socar narizes de bruxas.

Diversas partes no jogo demandam habilidades específicas por parte dos personagens. Independentemente de essas habilidades fazerem sentido — isso será discutido mais para frente —, de fato esses momentos ainda conseguem dar alguma assinatura a First Frights.

Quer dizer, para atravessar um buraco, talvez você precise em um primeiro momento da habilidade de Scooby-Doo para atravessar dutos de ar, para em seguida pressionar uma alavanca e permitir que um paciente Salsicha atravesse para o outro lado.

Mas, logo em seguida, talvez não existam dutos de ar, mas sim um suporte para um gancho. Sim, o mais indicado para isso provavelmente seria Ryu Hayabusa. Mas, aqui quem faz as vezes de ninja é o Salsicha, que, novamente, passará para o outro lado e ativará a plataforma. Da mesma forma, Velma será a única capaz de ativar terminais de computador, Fred será necessário para empurrar objetos pesados e apenas Daphne (inexplicavelmente) conseguirá atravessar pendurada em canos.
Além disso, caso você se canse um pouco dos ataques do seu personagem, basta trocá-lo com o seu companheiro apertando um botão — que, é claro, poderá ou não aceitar a sua proposta. E, caso o seu companheiro tenha uma habilidade maior em evitar buracos e outras atrocidades, “passar a bola” para ele pode ainda ser uma boa saída.

Sim, é tremendamente simples. Mas pelo menos é uma quebra no andamento principal do jogo, que envolve unicamente socar os inimigos até que não reste mais nenhum no cenário. E, de mais a mais, conforme já mencionado, o público-alvo aqui é do tipo que ainda pode se entusiasmar com esse tipo de coisa.
Os prêmios aqui podem ser de dois tipos: uma carga massiva de biscoitos Scooby e portentosas novas roupas para os personagens. Nenhum dos dois é realmente necessário, mas, de qualquer forma, é inegável que as fases acabam se tornando um pouco menos descartáveis.

Avaliação Final

Vale a pena?

Bem, caso você tenha mais de dez anos e espere um jogo com um mínimo de substância, provavelmente a resposta seria não. Não que First Frights não seja capaz de ao menos proporcionar uma diversão cooperativa descerebrada. O problema é que é tudo tão igual, tão repetitivo, que mesmo o mais condescendente dos jogadores vai preferir jogar frisbee depois de no máximo meia hora de jogo.
Mas a coisa ainda pode piorar, caso você seja um fã nostálgico e inveterado das incursões da “Mystery Inc.”. Isso porque praticamente nada de Scooby-Doo pode ser encontrado aqui. O humor é fraco, os personagens deixaram o carisma em algum ponto da década de 80 ou 90 e, finalmente, o “brainstorm” que se encarregava de cada mistério deu lugar a uma pancadaria sem sentido contra fantasmas nitidamente masoquistas. Talvez o melhor mesmo seja revisitar algum episódio perdido de “Scooby-Doo, Where Are You!”.

IMAGENS

VIDEO

Dicas

Novas Roupas
Entre no menu Extras e depois em Codes e entre com um dos seguintes códigos para destravar novas roupas.

Quimono de Karate para a Daphne – 2839
Roupa de Cavaleiro para o Fred – 4826
Roupa de Egípcio para o Scooby-Doo – 1585
Roupa de Índio para o Salsicha – 3726
Roupa de Pirata para a Velma – 6588





Deixe seu comentário no Facebook


Tags do post: , , , , , ,


Posts Relacionados


Não achou o que procurava ? Busque no Google



Poste um comentário

Você precisar estar logado para postar um comentário.



Comentários

    Buscar

    Bem vindos ao novo Gamespower.com.br | Produzido por M5 Agência Digital