Consoles
Buscar
Home » Console » Cinco coisas que você precisa saber sobre Titanfall
Cinco coisas que você precisa saber sobre Titanfall

Cinco coisas que você precisa saber sobre Titanfall

Publicada as 7:49h em 13 de Janeiro de 2014


“Titanfall” pode ser um game feito pelos mesmos criadores de “Call of Duty” e de sua popular reinvenção “Modern Warfare”, mas está longe de ser um shooter militar tradicional.

O jogo da Respawn Games aposta em mecânicas mais próximas dos jogos de tiro em arena, com movimentação rápida e mapas verticais, além do uso dos Titans, poderosas máquinas de combate que podem modificar o equilíbrio de uma partida em instantes.

Veteranos de “Call of Duty” e “Halo” certamente saberão se virar nas batalhas de “Titanfall”, mas será preciso repensar alguns hábitos adquiridos ao longo de tantos anos de jogatina multiplayer.

UOL Jogos selecionou cinco coisas que você precisa saber sobre “Titanfall”, para ir se preparando para quando as frenéticas partidas do shooter chegarem ao Xbox One, PC e Xbox 360:

Uma das principais diferenças entre os pilotos – nome dado aos personagens dos jogadores em “Titanfall” – e os soldados de outros shooters é a mobilidade. Você pode correr pelas paredes, dar pulos duplos e atirar ao mesmo tempo, saltar e se mover com uma agilidade que faria inveja aos heróis de “Prince of Persia” e “Assassin’s Creed”.

Os mapas de “Titanfall” levam isso em conta: algumas arenas podem ser atravessadas de ponta a ponta sem que você nunca toque o solo. Aproveitar a vantagem estratégica de controlar a posição mais alta é o caminho para a vitória – ou para a sobrevivência, quando o time rival está com mais Titans em campo do que o seu.

Os Titans podem ser utilizados de diversas maneiras: uma vez que eles chegam ao campo de batalha, você pode pilotar o mecha e destruir tropas inimigas com ele, pode enfrentar os Titans do time adversário… e se mover bem mais lentamente, na maioria dos casos.

Uma alternativa é tratar o Titan como um companheiro: você pode ordenar que ele siga o seu personagem, atacando de forma independente os alvos que surgirem, enquanto você assume uma rota mais estratégica e menos exposta aos disparos inimigos. O Titan também pode defender um objetivo ou, caso você e seu time estejam encurralados, servir de cobertura contra o ataque dos oponentes.

O arsenal a disposição dos pilotos em “Titanfall” é bem variado, combinando armas modernas com alguns efeitos futuristas. Uma das classes de pilotos – existem três, segundo a Respawn – pode utilizar a Smart Pistol, por exemplo: é uma pistola leve, com pouco poder de fogo e sem muito alcance. Mas, graças a sua mira holográfica, seus disparos ficam travados no alvo.

Você pode usar uma faca para criar plataformas de salto e atirar com a Smart Pistol enquanto passa correndo pelas paredes, aumentando a pontuação do time ao abater vários soldados da equipe adversária em sequência. Afinal, usar uma arma com pouco poder de fogo só é eficaz se você se mantiver em movimento.

Já os Titans contam com opções como lança-foguetes múltiplos e miniguns capazes de provocar muito dano em pouco tempo, mas também podem adotar táticas mais criativas, como o Vortex Blocker: um campo de força que para as balas dos inimigos em pleno ar, apenas para mandá-las de volta logo em seguida.

Com “Titanfall” a Respawn Games promete deixar para trás uma das mais infames táticas de “Call of Duty”: o sistema de mira rápida, onde você pressiona o botão de mirar rapidamente para aproveitar a trava automática. Atirar sem mirar corretamente também não é uma boa idéia. Segundo os produtores, essas táticas serão “ineficientes” nas partidas de “Titanfall”.

Certamente você encontrará armas similares ao arsenal de “Call of Duty” ou “Battlefield” em “Titanfall”, mas será preciso aprender a usar essas armas, suas vantagens e limitações – mas, ei, essa é uma das melhores partes em experimentar um jogo realmente novo.

As partidas de “Titanfall” suportarão no máximo 12 jogadores online, seis em cada time. Parece pouco, mas essas equipes terão o apoio dos Titans e de vários soldados controlados pela Inteligência Artificial. Pense nos pilotos como os Campeões em “League of Legends” ou “Dota 2”, seguidos pelas tropas de “soldados pipoca” (como são apelidadas as unidades controladas pelo jogo em “Titanfall”).

Você acumula pontos para seu time abatendo esses soldados ou os jogadores do time adversário e pode até mesmo converter alguns para o seu lado cravando uma Data Knife no oponente. Essa pode ser uma pequena vantagem quando surgir a oportunidade, mas não é algo que vá virar o jogo no longo prazo.

Ao invés disso, o melhor é se concentrar em abater as ondas de soldados do outro time. Assim como detonar ‘creepers’, essa é a maneira mais fácil de acumular experiência – e assim como subir de nível em “League of Legends” libera poderes melhores para os campeões, mais pontos resultam em mais Titans para seu time destroçar a equipe rival.

“Titanfall” sai em 11 de março para Xbox One, PC e Xbox 360.

Fonte: UOL Jogos





Deixe seu comentário no Facebook


Tags do post: , , , ,


Posts Relacionados


Não achou o que procurava ? Busque no Google



Poste um comentário

Você precisar estar logado para postar um comentário.



Comentários

    Buscar

    Bem vindos ao novo Gamespower.com.br | Produzido por M5 Agência Digital